Postagens

Mostrando postagens de Março, 2014

Meu Último Verso.

Meu último verso
Será o inverso
De outros diversos
Que fiz no passado.

Será como o gesto
De largar o fardo,
Será o mais tardo
De tantos protestos.

A última fase
Terá como base
A primeira frase
Que disse o oposto.

O último esboço
Que imita um rosto,
E após ao esforço
Não o reproduz.

A última luz
Que a lua conduz
Mas que não seduz
Maré e colheitas.

A última seita
Que Deus não aceita
E de novo rejeita
A minha oração.

O último não
De quem é razão
De toda paixão
Que guardo no peito...

O último feito
Do homem eleito
A dormir no leito
Da inspiração.

Nossas Conversas.

A sua maior gentileza e pior crueldade trabalham juntas neste seu repetido gesto de fingir não perceber aquilo que eu já deixei irreversivelmente explícito.