Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2015

Despertar

Imagem
Atravessando os vidros sujos da janela ela vem deitar-se sobre os objetos da casa.
Que intenção pode ter a luz matinal se não a despertar a poesia?...
esta velha quase cega que só dorme

O Aniversário "Do Cara"

Imagem
Sabe, a nossa relação já foi melhor, não é? Por conta da minha rotina e dos meus novos amigos a gente se afastou um monte. Não conversamos mais como antes. Eu me lembro que eu sempre falava muito e Tuas respostas eram misteriosas, mas me faziam bem. Me levavam adiante. Eu devia ter levado isso em conta quando me cansei de Ti. Talvez assim eu tivesse perdoado a Tua falta de retorno às minhas demandas. Mas acho que somos amigos ainda. Apesar de Tu sempre esperar que eu Te procure e nunca aparecer,(Tu não aparecia né?...ou estou enganado?!)
  Mas a nossa amizade persiste, embora com certa dúvida e reserva. Mas o fato é que Tu merece ao menos este textão aqui (não sei que foto postar pois devemos estar juntos em todas, mas é difícil Te identificar em qualquer delas), pois vamos comemorar Teu aniversário amanhã e ao menos nesse dia, seja ele o correto ou não, eu vou parar e refletir sobre a nossa relação. Sobre o que ela representou pra mim e para onde ela está indo agora. E se estou esc…

A origem da decepção.

Imagem
Eu, se pudesse, guardaria sempre a primeira impressão que tenho de todos. E evitaria me aprofundar mais.
   É impressionante como a proximidade deforma a cara das pessoas. É contraditório, mas é justamente o conhecer que leva ao estranhar.   Quem é o que esperávamos? E quem é mais?    Algumas vezes viver se resume a este exercício de decepção. Existe sim uma alternativa, que é não esperar muito. Mas como viver esperando por pouco? Que tipo de existência seria essa?    Eu, egoisticamente, quero que as pessoas correspondam; enquanto as pessoas têm suas próprias expectativas. Expectativas não se cruzam, que não são se cumprem. A gente vive disso, eu acho... adequar expectativa à realidade; rever conceitos e colocar as pessoas como elas são, nos lugares que lhe reservamos. Como objetos bem pequenos em caixas enormes.   Acho que raramente vai surgir alguém grande. Mas é sempre possível diminuir a expectativa.