Hoje, eu também posso!

  Quando se fala em meritocracia, sempre surge alguém tentando sustentar seu argumento com o exemplo do menino preto e pobre que ia de chinelos pro colégio, que chegou a morar na rua e  passou fome com a família, mas que trabalhou de sol a sol, de segunda a segunda e conseguiu pagar seus estudos e se formar doutor. Isso é lindo... mas Deus que me livre! para mim e para os meus, não...

Quero o caminho limpo e a estrada reta. Quero o trabalho e a folga, equilibrados. Vou batalhar pelo que quero, mas tenho direito à minha porção de sombra e água fresca. Quero ter tempo para ter um hobby e pra curtia as pessoas. quero direito a ter preguiça no domingo ou até no meio da semana. Quero trabalhar até onde meu corpo aguente e não mais do que isso. A história de quem vem do nada e consegue muito com um esforço fantástico é edificante, mas quem quer isso pros seus filhos?! Não amigo!, eu quero o mesmo que você teve. Quero conversar sobre os problemas do país tomando um chope e pensar em soluções pra minha vida num lugar confortável. Quero minha semana na praia. Quero sentir, de vez em quando, que estou vivendo o futuro que outros, com seus sacrifícios, garantiram para mim, e não ser eternamente o que se sacrifica por um futuro que não chega. Sei que você verá sempre com bons olhos o meu sucesso como resultado do meu esforço, mas acostume-se também a ver o meu gozo despreocupado como o resultado do esforço de muitas gerações. Hoje, eu posso!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ten Days in Woodbourne

3x4

A Queda do Falcão.